quinta-feira, dezembro 04, 2008

Imbitubense de Longboard encerra na Vila

Festival The Philippines, cartaz do evento. Foto: Divulgação ASI
A ASI - Associação de Surf de Imbituba e Fundação Municipal de Esportes de Imbituba – FME, juntamente com a Supervisão da Federação Catarinense de Surf - FECASURF, realizam a 4ª etapa do Circuito Imbitubense de Longboard, o FESTIVAL THE PHILIPPINES , no dia 07 de dezembro (domingo), na Praia da Vila, em Imbituba (SC).
Com a grande expectativa da definição dos campeões de 2008, o FESTIVAL THE PHILIPPINES DE LONGBOARD, está sendo aguardado com muita ansiedade por todos. O evento é apresentado pela CRISTINA MALHAS da cidade de Blumenau, com Co-Patrocínio dos Blocos Darshan, Nicoboco Eyewear e Shaper Gabriel Vicente. O evento também conta com o apoio da Pizzaria Pedra Ferro, Tática Informática, Skill Idiomas, Panificadora Imvipã e Imbituba Praia Hotel.

The Philippines investindo no Circuito Imbitubense de Longboard. Foto: Divulgação ASI
A 4ª etapa definirá os Campeões de 2008. A briga está acirrada e muitos ainda tem chances de faturar os BLOCOS DARSHAN que serão entregues aos quatro primeiros colocados em cada categoria, como premiação do ranking final de 2008.

Paulo Sefton treina forte na Praia da Vila para garantir o título da temporada. Foto: Cida Barcelos.


Paulo Sefton lidera o ranking da Open, principal categoria do evento, e tem tudo para sagrar-se campeão 2008 na Praia da Vila. Sefton segue na frente com 2.385 pontos, Caio Husadel tem 2.230, Gabriel Vicente 1.853, Paulo Ricardo 1.742. Estes são os principais concorrentes ao título na Open Masculino. Já na Open Feminino, Isadora Costa, é a grande sensação da categoria, ganhando todas as etapas anteriores e liderando absoluta com 3.000 pontos, Tânia Candemil tem 2.700, Carolina Farina 2.349 e Roberta Costa 2.268. Lembrando que não haverá nenhum descarte, já que o circuito é composto por 4 etapas.
Estarão em disputa 9 categorias: Junior (até 18 anos), Aspirante (até 25 anos), Sênior (26 à 35 anos), Master (acima 36 anos), Local Iniciante (convidados), Local Free Surf (convidados), Open Feminino (aberto), Feminino Iniciante (aberto) e Open Masculino (aberto).

EVENTOS ESPECIAIS DO FESTIVAL THE PHILIPPINES DE LONGBOARD 2008

EXPRESSION SESSION
Os atletas terão 20 minutos para realizarem as mais variadas manobras. A manobra mais radical, avaliada pelos juizes, renderá ao atleta 01 Óculos da Nicoboco.

REMADA VOLTA À ILHA
Neste evento, haverá duas categorias: até 35 anos e acima de 36 anos. O primeiro que completar o percurso ganha 01 Óculos da Nicoboco. ATENÇÃO: Será permitido apenas o uso de Longboard.
Premiação:
Campeão OPEN Masculino (01 longboard Gabriel Vicente)
Campeão SÊNIOR (01 bloco Darshan)
Campeão MASTER (01 bloco Darshan)
Expression Session e Remada volta à ilha (Óculos Nicoboco)
Campeões e vice de cada categoria (Óculos Nicoboco)

Para os 4 primeiros colocados de cada categoria (Kit’s THE PHILIPPINES e troféus)
Para todos os inscritos camisetas CRISTINA MALHAS.

Informações pelo e-mail: janderpc@terra.com.br
Beda Batista
2BSurf

Bananinha leva etapa, Carybean garante o título

A ASI - Associação de Surf de Imbituba realizou, nos dias 29 e 30 de novembro, a 5ª e última etapa do Circuito Imbitubense Pro-am 2008 na Praia da Vila. O evento foi patrocinado pela GOTA SURF, apresentado pela GOOFY e Fundação Municipal de Esportes, com o Co-Patrocínio dos Blocos Darshan e Shaper JR Jalmir Rodrigues. O evento também contou com o apoio da Billabong, Vonzipper, Kustom, Academia Corpo & Arte, Pizzaria Pedra Ferro, Manga Wax, Restaurante Marcão, Tática Informática, Skill Idiomas e Imbituba Praia Hotel.

Leandro "Bananinha" faturou a última etapa do Circuito Imbitubense PRO/AM. Foto: Zanata Freitas.

O destaque do evento foi Leandro "Bananinha" Elias que faturou a categoria PRO/AM, e levou para casa R$ 500,00, uma Prancha JR/Darshan e um kit da Goofy. Bananinha mostrou um surf radical na Praia da Vila, desde as primeiras baterias do dia e não deu chances à ninguém. Na segunda colocação ficou Victor Borges, recebendo R$ 300,00; Jucemir Junior ocupou a terceira colocação, e em quarto Alan Saulo, ambos recebendo R$ 100,00.


Carybean Heleodoro garantiu o título PRO/AM 2008. Foto: Zanata Freitas/Jander Carvalho.


Carybean Heleodoro, que liderava o ranking, confirmou o favoritismo e a regularidade ficando com a quinta colocação na etapa e faturando o título de 2008.
Este foi um ano vitorioso para Carybean Heleodoro, que além de conquistar o título Imbitubense PRO/AM, representou Imbituba no WCT BRASIL, na Praia da Vila.


João Paulo "Passarinho" garantiu os títulos das categorias Iniciantes e Mirim. Foto: Zanata Freitas/Jander Carvalho.

Outros destaques do evento foram : Gabriel Carvalho (vencedor da Espumeiro), Rafael Ferreira (vencedor da Infantil), João Paulo (vencedor da Iniciantes e Mirim), Victor Borges (vencedor da Junior), Bruno Piemontez (vencedor da Soul Surf), Gil Lima (vencedor da Sênior) e Mirian Moretti (campeã na Feminino). Victor Borges na Expression Session Amador e Jucemir Junior na Expression Session Pro-am, levaram um par de calçados da GOOFY cada um.

Ranking Final do Circuito Imbitubense PRO/AM 2008:

PRO/AM
1º - Carybean Heleodoro / 2º - Riomar Rodrigues / 3º - Leandro Elias / 4º - Jonas Fernandes

JÚNIOR
1º - Thayson de Souza / 2º - Bruno Lopes / 3º - João Carvalho / 4º - André Alexandrino

MIRIM
1º - João Paulo / 2º - Thayson de Souza / 3º - André Alexandrino / 4º - Arthur Bittencourt
INICIANTES
1º - João Paulo / 2º - Arthur Bittencourt / 3º - Carlos Augusto / 4º - André Fernandes

INFANTIL
1º - Ian Tavares / 2º - Carlos Augusto / 3º - Lucas Miguel
ESPUMEIRO
1º - Gabriel Carvalho / 2º - Lucas Vicente / 3º - Anderson Junior / 4º - Giovani Picaski
SÊNIOR
1º - Leandro Elias / 2º - Marcel de Rose / 3º - Carlos Santos

SOUL SURF
1º - Diego Limão / 2º - Alessandro Abreu / 3º - Zanata Freitas / 4º - Maicon Rocha

FEMININO
1º - Miriam Moretti / 2º - Júlia Sperb / 3º - Ruti Vieira / 4º - Tânia Candemil

A 5ª etapa do Circuito Imbitubense PRO/AM 2008 teve patrocínio da Gota Surf Shop, Goofy e Fundação Municipal de Esportes de Imbituba.

Co-patrocínio da JR SurfBoards e Darshan Foam; Apoio da Billabong, Vonzipper, Kustom, Academia Corpo & Arte, Pizzaria Pedra Ferro, Manga Wax, Restaurante Marcão, Tática Informática, Skill Idiomas e Imbituba Praia Hotel; Cobertura e

Divulgação: Jornal O Popular, Jornal Expresso Diário, Jornal Nosso Povo, www.asimbituba.com.br, www.deolhonomar.com.br; www.surfpro.com.br; www.2bsurf.com.br; www.praiadavila.com.br; www.ondasdosul.com.br; www.gosurf.com.br; www.waves.com.br; www.imbitubaonline.com; www.camerasurf.com.br; www.zimbanet.com.br, www.clubesurf.com.br, NA REMADA Boletim das ondas Cidade FM, Boletim das ondas do Rabujento e Band Surfando com você, Tribo Chimbumbal e Fishmen Vídeos, que produz os DVD’s das etapas.
Realização: ASI – Associação de Surf de Imbituba. Supervisão: FECASURF.

Beda Batista
2BSurf

segunda-feira, novembro 24, 2008

La Aguada ameaçada no Uruguai e por aqui também...

Ondas como esta da Praia do Porto estão ameaçadas por obras no Porto de Imbituba. Foto: Everton Luis.

Lí no site Ondas do Sul que a onda de La Aguada e a região entre La Paloma e La Pedrera estão ameaçadas em virtude da construção de um porto de águas profundas. O autor destaca a importância das referidas praias para a economia e o turismo locais. Sem dúvidas, a perda de qualquer onda/praia para a construção de qualquer empreendimento é um absurdo que só mesmo nós "seres civilizados" somos capazes de realizar.

O irônico disso tudo, é que aqui em Santa Catarina, mais precisamente em Imbituba, isto está prestes a acontecer também. Ainda mais irônico é o fato do nome do bairro em que se localiza a praia que possivelmente acabará, pelo menos em termos de ondas, é conhecida popularmente por "Aguada", nome idêntico à irmã Uruguaia.

Praia D'Água, vizinha do Porto de Imbituba, também corre risco de desaparecer. Foto: Site Zimbanet.

A construção de um novo cais e o alongamento do molhe principal do Porto de Imbituba foram anunciados ano passado por uma empresa responsável pelo projeto. Na época a ASI - Associação de Surf de Imbituba foi contactada pela advogada da empresa para discutir o projeto. O assunto foi discutido em uma Audiência Pública realizada na Câmara de Vereadores contando com a presença de surfistas, ambientalistas, empresários, estudantes e comunidade em geral.

Alongamento do molhe principal pode acabar com ondas de Imbituba. Foto: Reprodução/Imagem.

O projeto segundo os geólogos contratados para desenvolvê-lo não afetará as praias da região. Será que não afetará mesmo?


Observe no canto direito da foto a proximidade das praias D'Água, Ribanceira e Vila. Foto: Reprodução/Imagem.
No entanto, o mais leigo dos mortais é capaz de entender que a movimentação de areia devido à mudança das correntes marítimas, afetará não apenas esta praia - Praia do Porto - como também as praias próximas. Entre elas, Praia da Vila, D'Água, Ribanceira e Ibiraquera.

Será que as ondas continuarão as mesmas na Praia da Vila? Foto: Basílio B. Ruy.

A exemplo do que ocorreu, com a própria Praia do Porto, nos anos 70 quando foi criado o molhe principal que acabou com as ondas no canto direito, chamado de "Canto do Paraná", modificou totalmente o fundo da praia e alterou completamente a geografia das ondas.
O mega-projeto em questão, que envolve o alongamento do molhe, a construção de um novo berço de atracamento e de uma enorme estrutura que suprimirá vários barracões de pescadores, já está sendo realizado a todo vapor pelo exército brasileiro.

Certamente, a Praia em que foi feita a primeira foto de surf de Santa Catarina está com seus dias contados. E o pior disso tudo é que as praias adjascentes não estão a salvo.
Imbituba já sofreu muito, em um passado mais que recente, com a ICC - Indústria Carboquímica
Catarinense, uma estatal poluídora construída criminalmente às marges de duas das melhores ondas do Brasil. Confira matéria aqui: http://2bsurf.blogspot.com/2005/07/imbituba-o-prazer-de-surfar_27.html
Resta saber quem pode garantir o "progresso" sem a destruição do nosso meio-ambiente?
Com a palavra os responsáveis...
Quem surfar, verá!!!

aloha,

Beda Batista
2BSurf

É chegado o 13.000...

Minha felicidade é diretamente proporcional ao tamanho da onda. Beda Batista em ação na Praia da Vila. Foto: Cida Barcelos.


Muita gente se assusta e teme o número 13. Para alguns supersticiosos é um número de sorte, para outros é falta de sorte.

Para mim, que também sou um aficcionado por números, me parece um ótimo número. Principalmente, quando vem seguido de três zeros e mostra o número de acessos ao 2BSurf.

Nada melhor do que comemorar este belíssimo número com algumas matérias novas e cheias de mensagens que a galera pode conferir logo acima.

Gostaria de agradecer à todos os internautas, blogueiros e aos amigos de outros blogues/sites que estão sempre dando uma força para que não deixemos a "peteca cair".
Grande abraço à todos,

aloha,

Beda Batista
2B Surf

sábado, novembro 22, 2008

Última etapa do Circuito Imbitubense PRO/AM acontece na Vila

Cartaz do evento. Foto: Reprodução/ASI.

A ASI - Associação de Surf de Imbituba e a FME - Fundação Municipal de Esportes de Imbituba realizam, na Praia da Vila, o GOTA SURF FESTIVAL válido pela 5ª etapa do Circuito Imbitubense PRO/AM 2008.

O evento acontece nos próximos dias 29 e 30 de novembro, na Praia da Vila, em Imbituba, apresentado pela GOOFY, com Co-Patrocínio dos Blocos Darshan e Shaper JR Jalmir Rodrigues. O evento também conta com o apoio da Billabong, Vonzipper, Kustom, Academia Corpo & Arte, Pizzaria Pedra Ferro, Manga Wax, Restaurante Marcão, Tática Informática, Skill Idiomas e Imbituba Praia Hotel.

Esta etapa define os campeões do ano e muitos ainda tem chances de faturar os blocos DARSHAN, que serão entregues aos quatro primeiros colocados de cada categoria, como premiação do ranking final de 2008. Dessa forma, a expectativa é grande entre os atletas, patrocinadores e apoiadores.

Os surfistas Carybean Heleodoro (à esquerda) e Fábio Carvalho disputam o título da temporada. Foto: Beda Batista/2BSurf.

O surfista local, Carybean Heleodoro, defende a liderança do ranking PRO/AM com 3.940 pontos, seguido de perto por Riomar "Kiko" Rodrigues (3.221 pts.) e Jonas "Tatuíra" Fernandes (3.208 pts.). Heleodoro tem tudo para garantir o título. Correndo por fora, mas com chances de pôr a mão na taça estão Fábio Carvalho (2.472 pts.) e Leandro "Bananinha" Elias com (2.391 pts.). Lembrando que o circuito conta com 5 etapas havendo um descarte. Dessa forma, serão computados os 4 melhores resultados de cada atleta.

Na última etapa estarão em disputa 9 categorias: Espumeiro (até 10 anos), Infantil (até 12 anos), Iniciantes (até 14 anos), Mirim (até 16 anos), Junior (até 18 anos), Soul Surf (livre p/ Free Surf), Sênior (acima de 28 anos), Feminino (aberto), Pro/Am (aberto) e Expression Session (atletas inscritos no evento).

Na categoria PRO/AM o Campeão leva R$ 500,00 e 01 Prancha JR; o Vice-campeão: R$ 300,00; o 3º e 4º colocados recebem R$ 100,00 em dinheiro. Para os campeões das demais categorias tem mais 4 pranchas, 2 blocos DARSHAN e calçados da GOOFY.

Praia da Vila, palco da última etapa e de grandes competições. Foto: Beda Batista/2BSurf.

O evento conta ainda com algumas atividades especiais, o TAG TEAM (biquilhas) e a Remada volta à Ilha.

TAG TEAM GOOFY – Biquilha anos 50
4 equipes poderão inscrever-se, onde cada uma terá 4 componentes que terão que surfar 2 ondas cada um, em um tempo determinado pelos organizadores. A equipe que somar mais pontos nas ondas surfadas levará 4 pares de calçados GOOFY. As pranchas fish biquilhas serão fornecidas pelo evento.

REMADA VOLTA À ILHA
Neste evento, haverá duas categorias: até 35 anos e acima de 36 anos. O primeiro que completar o percurso ganha um calçado GOOFY. ATENÇÃO: Não será permitido o uso de Longboard ou Funboard. O equipamento será somente prancha e com qualquer tamanho.

ATENÇÃO PARA AS INSCRIÇÕES: As inscrições devem ser feitas até 27 de novembro (quinta-feira), às 16:00 horas, através da conta bancária da Associação de Surf de Imbituba (BESC – Ag. 0072 – CC. nº 014.578-3). CONFIRME sua inscrição até as 18 hs do dia 27 de novembro através: 1º) recibo de depósito pelo fone/fax: (48) 3255-2414, com nome e categoria que irá participar; ou 2º) entregue uma cópia do recibo de depósito, com nome e a categoria que participará, na Tática Informática (com Jander – fone: (48) 8431-2008 ou e-mail:
janderpc@terra.com.br.

VALOR DAS INSCRIÇÕES: Pro/Am (R$ 60,00), Espumeiro (R$ 30,00), e demais categorias (R$ 40,00). Atleta filiado tem 20% de desconto na inscrição (com exceção da Pro/Am).

Inscrições e informações pelo site
WWW.ASIMBITUBA.COM.BR

Aloha,

Beda Batista
2BSurf

quinta-feira, outubro 30, 2008

WCT Brasil 2008 no aguardo de boas ondas

Palco do WCT Brasil 2008. Praia da Vila, Imbituba-SC. Foto: Beda Batista/2BSurf.

O Hang Loose Santa Catarina Pro 2008 que iniciou logo no primeiro dia da janela de espera, na terça-feira, foi paralisado na quarta e terá uma nova chamada hoje,. Pelo meu conhecimento do pico e pelas previsões o evento deve recomeçar somente na sexta-feira, pois as ondas ganham consistência para todo o fim-de-semana, a partir de sexta. De qualquer forma a definição pelo recomeço acontece às 07:30hs desta quinta-feira.

O primeiro dia da competição aconteceu com altas ondas e um lindo sol pela manhã. Embora o público não fosse muito expressivo, por ser um dia de semana, o astral estava alucinante.


O surfista local, Carybean Heleodoro, abre as disputas da repescagem. Foto: Beda Batista/2BSurf.

O segundo round do evento, a repescagem, conta com o representante Imbitubense no WCT, Carybean Heleodoro, enfrentando na primeira bateria o norte-americano C.J. Hobgood. Onze brasileiros encaram a repescagem, exceto o catarinense Marco Polo, o cearense Márcio Farney, o paulista Hizunomê Bettero, o pernambucano Bernardo Pigmeu e o carioca Leonardo Neves que venceram na primeira fase e avançaram direto ao terceiro round.

Baterias do segundo round (repescagem):

1 CJ Hobgood (EUA) x Carybean Heleodoro (Bra)
2 Adrian Buchan (Aus) x Raoni Monteiro (Bra)
3 Luke Stedman (Aus) x Alejo Muniz (Bra)
4 Kieren Perrow (Aus) x Jano Belo (Bra)
5 Tom Whitaker (Aus) x Peterson Rosa (Bra)
6 Chris Ward (EUA) x Gustavo Fernandes (Bra)
7 Dayyan Neve (Aus) x Tânio Barreto (Bra)
8 Tim Reyes (EUA) x Fábio Gouveia (Bra)
9 Jordy Smith (Afr) x Pedro Henrique (Bra)
10 Roy Powers (Haw) x Willian Cardoso (Bra)
11 Damien Hobgood (EUA) x Simão Romão (Bra)
12 Tiago Pires (Por) x Bruno Santos (Bra)
13 Heitor Alves (Bra) x Ricky Basnett (Afr)
14 Jay Thompson (Aus) x Jihad Khodr (Bra)
15 Rodrigo Dornelles (Bra) x Travis Logie (Afr)
16 Royden Bryson (Afr) x Ben Bourgeois (EUA)

Aloha,


Beda Batista
2BSurf

sexta-feira, outubro 24, 2008

WCT começa amanhã na Zimba...


Cartaz do evento que garante uma vaga brasileira no WCT Brasil 2008. Foto: Reprodução.



Com uma vaga assegurada na etapa brasileira do WCT - World Championship Tour, circuito mundial de surf, para o melhor surfista local no ranking do Circuito Imbitubense PRO/AM 2008, a disputa da 4ª etapa do Imbitubense promete pegar fogo. A partir de amanhã, o WCT começa oficialmente para os imbitubenses que buscam a tão sonhada vaga para surfar com alguns de seus ídolos.
Oferecendo uma ótima premiação de R$ 20.000,00 e 2.000 pontos no ranking decisivos para a definição do wildcard imbitubense no Hang Loose Santa Catarina Pro 2008 a ASI - Associação de Surf de Imbituba e FME - Fundação Municipal de Esportes de Imbituba realizam a 4ª etapa do Circuito Imbitubense Pro-am 2008, SKS Eduardo Surf Challenge, na internacional Praia da Vila.

Ranking imbitubense após 3 etapas:

1 - 2140 pts - Carybean Heleodoro
2 - 1896 pts - Jonas "Tatuira" Fernandes
3 - 1612 pts - Fábio Carvalho
4 - 1570 pts - Victor Borges
5 - 1531 pts - Leandro "Banana" Elias
6 - 1221 pts - Riomar "Kiko" Rodrigues

Como esta etapa vale 2.000 pontos, a briga está acirrada e todos ainda tem chances de faturar a vaga e entrar para a história do surf imbitubense, assim como Fábio Carvalho, que no ano passado representou Imbituba, enfrentando Kelly Slater no 1º round.
Neste evento estarão em disputa 9 categorias: Espumeiro (até 10 anos), Infantil (até 12 anos), Iniciantes (até 14 anos), Mirim (até 16 anos), Junior (até 18 anos), Soul Surf (livre p/ Free Surf), Sênior (acima de 28 anos), Feminino (aberto), Pro/Am (aberto) e Expression Session (atletas inscritos no evento).
Na seqüência, a partir de terça-feira, 28, começa a etapa brasileira do circuito mundial, que vêm desfalcada pelas principais estrelas do tour. Kelly Slater, os irmãos Irons, os aussies Joel Parkinson, Mick Fanning e Dean Morrison, além do brasileiro Neco Padaratz, não participam da penúltima etapa do circuito.

O fenômeno Slater, eneacampeão mundial, não vem ao Brasil abrindo uma vaga para os brazucas. Foto: ASP Kirstin.



Melhor para os brasileiros que acabam preenchendo as vagas dos tops ausentes e conseguem uma ótima oportunidade de obter experiência em disputas internacionais.


E segundo as previsões, Netuno já abençoou a próxima edição do Hang Loose, em areias sul catarinenses, pelo menos por enquanto...

aloha,

Beda Batista
2B Surf




sexta-feira, outubro 03, 2008

Slater no topo do Mundo, pela nona vez...

Slater comemorando muito o nono título mundial. Foto: ASP Kirstin / Covered Images

Como já era esperado pelo mundo do surf, após uma temporada de seguidas vitórias, o norte-americano Kelly Slater conquistou a incrível marca de 9 títulos do WCT - World Championship Tour, circuito mundial de surf. A consagração aconteceu ao vencer o espanhol Eneko Acero na oitava bateria, da nona etapa do circuito mundial, o Billabong Pro Mundaka que acontece em Euskadi, no País Basco.

Slater que iniciou a carreira profissional quebrando recordes, quando foi o mais jovem campeão do mundo em 1992, com 20 anos de idade, garantiu o impressionante eneacampeonato e de quebra mais um recorde, o de campeão mundial mais velho, aos 36 anos. O nono título foi selado pelo norte-americano que conquistou cinco vitórias, das nove (incluindo Mundaka que ainda não terminou) disputadas este ano.

De forma excepcional e deixando a pulga atrás da orelha de muita gente sobre a sua continuação ou não no circuito mundial, Slater aprontou logo de cara, faturando na Austrália, casa do então campeão mundial, Mick Fanning, a primeira e segunda etapas, na Gold Coast e Bells Beach, respectivamente. Em Teahupoo, no Tahiti, Slater terminou na 17ª colocação. Na etapa seguinte, em Fiji, Slater foi impecável e faturou novamente. A quinta etapa que rolou em Jeffrey's Bay, foi palco de mais uma conquista, na qual Kelly passeou nas longas e geladas direitas sul-africanas. Na etapa seguinte, o fenômeno acabou ficando na terceira fase conquistando um 17º lugar. Em Trestles, na Califórnia, novamente o alto do pódio foi o destino de Slater. Na etapa seguinte, em Hossegor, na França o careca quase leva mais uma perdendo por pouco para o jovem aussie Adrian Buchan, terminando na segunda colocação.

Com um desempenho quase irretocável, Kelly chegou ao País Basco praticamente com a mão no caneco, a duas baterias do nono título, feito alcançado com a vitória na terceira fase.

O mundo do surf que especulou sobre uma eventual aposentadoria do fenômeno Kelly Slater, mais uma vez assite perplexo a quebra de um novo recorde do esporte dos reis.

Kelly por sua vez continua atrás de novos recordes. Ele ainda pode alcançar o seu próprio recorde de vitórias durante uma temporada, 7 vitórias obtidas em 1996, caso ganhe as etapas do Brasil e Hawaii. Na nona etapa que ainda está rolando em Mundaka, Mr. Slater não tem mais chances pois foi desclassificado nas oitavas pelo aussie Tom Whitaker.
Kelly mostra nas mãos a incrível contagem de títulos mundiais. Foto: ASP Kirstin/Covered Images


De qualquer forma, a incrível marca alcançada pelo mito Slater, etá muito longe de ser alcançada por qualquer mortal. O maior recordista dentro do esporte era o australiano Mark Richards, que possui 4 títulos mundiais, conquistados nos longínqüos anos 80.

Slater criou uma nova era, com uma abordagem diferente e sobretudo soberana dentro do esporte que mais cresce no mundo. Se depender do careca muitos novos adeptos devem surgir.

ALGUNS RECORDES E NÚMEROS DA ERA SLATER:

Mais títulos mundiais: nove (2008, 2006, 2005, 1998, 1997, 1996, 1995, 1994, 1992)
Mais vitórias em etapas: 39
Campeão mundial mais jovem: 20 anos em 1992
Campeão mundial mais velho: 36 anos em 2008
Maior placar em baterias: 20 pontos com duas notas 10 na final do Tahiti em 2005
Maior número de vitórias na mesma temporada: sete etapas em 1996

Quando será que teremos um novo recordista deste quilate? Responda quem tiver coragem...

aloha,
Beda Batista
2BSurf

quinta-feira, outubro 02, 2008

ASI COMEMORA 23 ANOS INVESTINDO NO SURF...

Logo da entidade que comemora 23 anos de puro SURF. Foto: Reprodução.

"ASSOCIAÇÃO DE SURF DE IMBITUBA – ASI: “CREDIBILIDADE E PROFISSIONALISMO”

Neste dia 02 de Outubro, a ASI completa 23 anos de existência. Fundada em 02.10.85 a ASI têm como principais objetivos PLANEJAR, ADMINISTRAR, INCENTIVAR E FOMENTAR a prática do Surf e sua essência.

Entidade sem fins lucrativos, filiada à FECASURF - Federação Catarinense de Surf, realizando atividades de caráter ESPORTIVO, SOCIAL, CULTURAL E EDUCACIONAL. É, também, considerada pela mídia especializada, surfistas e pela federação, como A MAIS ATUANTE E RESPEITADA do estado de Santa Catarina (Dentre as 32 Associações do Estado).

É importante destacar aqui, seu ‘nobre’ papel na luta em prol do Surf imbitubense observando o constante aperfeiçoamento e empenho de cada integrante.
Esse pessoal “manda ver”, como se diz na gíria. Lembrar também, que somente unidos conseguiremos realizar vários projetos (Surf, Natureza, Educação, Vida saudável, etc.) visando o melhor para a Imbituba e região.

A ASI é o resultado de um trabalho Sério e Profissional. Tudo isso realizado e dirigido por “Jovens de espírito esportivo” que gostam, praticam e sobrevivem dele. Temos assim, as pessoas certas nos lugares certos.
Essa é a receita do potencial e respeito da Entidade, desde sua fundação. E a tendência é melhorar ainda mais.

Surfistas que aí estão, esperam um dia, tomar parte da diretoria de Entidade. E isso é muito gratificante. Prova da grande dedicação e trabalho da atual Diretoria.

Como Ex-Presidente da ASI, percebo nos pais, empresários, escolas e na sociedade em geral muita disposição em investir no Surf. Descobriram que investindo (patrocinando) Filhos - Atletas, em etapas, circuitos é ter seu nome vinculado a algo saudável. Como também estar ligado ao esporte que mais cresce no mundo. O retorno é garantido. Esse é o caminho. Felizmente, os tempos mudaram. O investimento da ASI hoje é maior. Seja na parte educativa, infra-estrutura ou mesmo financeiro. Graças ao retorno proporcionado por este esporte - O Surf - Praias, altas ondas, surfistas, gente bonita, natureza... É o melhor cartão postal da cidade! Não precisamos fabricar: Ondas, Surfistas...

AÇÕES DESENVOLVIDAS PELA ASI

1) Organiza e Promove – WCT (World Championship Tour), A 1ª Divisão do Surf Mundial. Onde novamente em outubro, a ELITE DO SURF ESTARÁ AQUI NA PRAIA DA VILLA. Considerada pela Organização & Atletas em 2006 e 2007, como A MELHOR ESTRUTURA DO MUNDIAL. SERVINDO DE MODELO A OUTRAS ETAPAS DO WCT.

2) Billabong Surfing Games – (evento por equipes de SC, reconhecido mundialmente). A ASI, por 3 anos consecutivos, permanece entre as primeiras colocadas – São 32 Associações SC.

3) Organiza TRÊS CIRCUITOS simultâneos por ano: PRO-AM, AMADOR E LONGBOARD. Premiando aos Campeões por etapa – R$ 1.000,00 + Pranchas e Blocos. São etapas realizadas nas Praias do Rosa a Itapirubá, com ótima participação de Atletas locais, cidades e estados vizinhos. Isso mostra o Trabalho e Organização da ASI.

4) A ASI premia ao final do Circuito, os 4 Primeiros colocados “filiados” de cada Categoria: Pranchas, Blocos, Troféus, Medalhas. Premiação esta que atinge mais de R$ 20 MIL REAIS.

5) A ASI é a única Associação de SC a REALIZAR o Circuito Imbitubense de Longboard. Oportunizando todos os “Surfistas de Alma”.

6) A ASI atende todas as faixas etárias em seus eventos:


PRO/AM (Aberto):
Espumeiro (até 10 anos), Infantil (até 12 anos), Iniciantes (até 14 anos), Mirim (até 16 anos), Júnior (até 18 anos), Sênior (acima de 18 anos), Soul Surf (livre p/ free surf), e Feminino.

LONGBOARD – Iniciantes (até 15 anos), Aspirante (de 16 a 25 anos), Sênior (de 26 a 35 anos), Master (acima de 36 anos) Feminino (Aberto) e Open.


SOCIAL & EDUCATIVO:

a) Em seus Eventos, a ASI tem sido solidária às Entidades filantrópicas do município. Destinando alimentos, roupas (Creche Araçá, Centro Adventista de Desenv. Comunitário). Ajuda financeira significativa ao Hospital S. Camilo, Asilo V. Stº Antº, Rede Fem. Combate ao Câncer e a Pastoral da Saúde.

b) Em parceria com a SECRETARIA MUNICIPAL de EDUCAÇÃO, implantou o SETOR PEDAGÓGICO. A ASI entende que o Projeto Surf & Educação, é primordial na relação Esporte – Família e Escola.

c) Realizando desde 2005, o SURF ESTUDANTIL, evento anual oferecido aos Alunos na Semana do Município.

d) Apoio às Escolas de Surf, Limpeza e manutenção das praias, Cursos de aperfeiçoamento aos Árbitros de Surf.

e) Membro efetivo – COMAD (Cons. Mun. Anti-Drogas).

Sabemos que há muito por fazer e aprimorar. Somos motivadores e conhecemos um pouco do que essa molecada precisa. É um processo de busca constante aos novos talentos. São as promoções visando o encaminhamento para a ‘vitrine’ do Surf.
Depois de tantas braçadas... Chegamos ao ‘out side’...Agora é só ‘botar pra baixo’! Penso que o momento é de calmaria. O potencial do Surf em Imbituba é enorme e ainda somos agraciados pela ‘Mãe Natureza’, que nos deu um litoral maravilhoso, onde se surfa o ano inteiro.
Acredito e aposto no meu ‘brother’ Nazareno ‘Neno’ (atual Pres. ASI). Os resultados aparecem sempre, quando se leva a sério aquilo que se faz.
Aloha!

A atual Diretoria conta com pessoas ligadas ao Surf com experiência e dedicação. E juntamente com marcas famosas e empresas locais, e com apoio de Fund. Mun. de Esportes – FME, mostram o quanto a ASI é profissional.

Pres. – Nazareno "Neno" Heleodoro
Vice – Katz SullyvanFernandes
Dir. Financeiro – Jander Pereira Carvalho

1º Dir. Técn. - Alexandre "Sapão" Artur Pons
2º Dir. Técn. e Coord. Pedagógico – Nilo Pittigliani de Carvalho*
Secretários – Rosinaldo "Bordela" Estácio e Carlos "Caluta" Augusto
Dir. Marketing – Zanatta Freitas
Dir. Meio Ambiente – Italobeda "Beda" Alves Batista
Dir. Eventos – Sandro Ferraz e Leandro Haas
Dir. Desenv. Do Surf – Peterson "Pedreira" Martins

A ASI, na comemoração de seus 23 Anos em prol do Esporte imbitubense, agradece aos Ex. Presidentes, Surfistas, às Famílias, aos Educadores, Patrocinadores, Árbitros de Surf, aos parceiros e a todos que contribuem para a boa imagem de Imbituba.

Convidamos p/ que visitem –
www.asimbituba.com.br
Filie-se – Faça parte desse grande Família.
‘SURF É VIDA, ORGANIZAÇÃO E TRANSPARÊNCIA’


Parabéns! Sucesso sempre.


Nilo Pittigliani de Carvalho*"


Recebi este texto do meu camarada Nilo Pittigliani de Carvalho, em comemoração aos 23 anos da ASI, o qual estou publicando na íntegra.

Rafhael Becker fatura o Imbitubense e embola o ranking...

Rafhael Becker fatura a 3ª etapa do Circuito Imbitubense PRO/AM 2008. Foto: Divulgação ASI


A Associação de Surf de Imbituba (ASI) e Associação de Surf da Praia de Itapirubá (ASPI) realizaram a 3ª etapa do Circuito Imbitubense Pro-am 2008 na Praia de Itapirubá, nos dias 27 e 28 de setembro de 2008.
O evento foi patrocinado pela Town & Country e Eduardo Skate Surf Shop, apresentado pela Fundação Municipal de Esportes, Skull Surf Boards e Blocos Darshan, tendo também o apoio da Mormaii, Tools e Hotline.

Um dos destaques do evento foi RAFHAEL BECKER que faturou a Pro-am, e levou pra casa R$ 500,00 e mais um bloco da Darshan. Becker, além de ficar com a maior somatória, 16,50 pontos, também tirou a maior nota do evento, 9,00 pontos. Na segunda colocação ficou André Luiz, recebendo R$ 300,00; Jonas "Tatuira" Fernandes, local de Itapirubá ocupou a terceira colocação, e em quarto Riomar "Kiko" Rodrigues, respectivamente recebendo R$ 100,00 cada um.
Outros destaques do evento foram: Giovanni Picaski (vencedor da Espumeiro), Alcides Lopes Neto (vencedor da Infantil e vice na Iniciantes), João Paulo (vencedor da Iniciantes e Mirim), Percio Nobrega (vencedor da Junior e vice na Mirim), Alessandro Abreu (vencedor da Soul Surf), Fábio Carvalho (vencedor da Sênior) e Fernanda Espindola (campeã na Feminino). Riomar Rodrigues levou o Bloco Darshan, shapeado pela Skull, na Expression Session.

A grande expectativa na Praia de Itapirubá era pela colocação dos atletas imbitubenses, pois quem liderar o ranking, terá direito a uma possível vaga de Wildcard no WCT BRASIL 2008. Jonas Tatuira, local de Itapirubá, foi quem se deu melhor, ficando com a 3ª colocação na final e encostando no líder Carybean Heleodoro.

Ranking PRO/AM Imbitubense após 3 etapas:
2140 pts - Carybean Heleodoro
1896 pts - Jonas "Tatuira" Fernandes
1612 pts - Fábio Carvalho
1570 pts - Victor Borges
1531 pts - Leandro "Banana" Elias
1293 pts - Riomar "Kiko" Rodrigues
901 pts - Carlos "Caique" Henrique
792 pts - Carlos Santos
750 pts - Leonardo "Bodão" Vieira
615 pts - Daniel Pedreira

A próxima etapa SKS EDUARDO SURF CHALLENGE, valerá 2.000 pontos, e acontecerá na Praia da Vila, 2 dias antes do inicio do WCT 2008, nos dias 25 e 26 de outubro, e estará definindo o representante de Imbituba para esta possível vaga de Wildcard no WCT BRASIL 2008.

Esta 3ª etapa do Circuito Imbitubense Pro/Am 2008 teve Patrocínio da Town & Country, Eduardo Skate Surf Shop e Fundação Municipal de Esportes de Imbituba; Co-patrocínio da Skull SurfBoards e Darshan Foam; Apoio da Mormaii, Hot Line, Tools, Manga Wax, Tática Informática, Skill Idiomas, Academia Corpo e Arte e Praia Hotel Imbituba; Cobertura e Divulgação: Jornal O Popular, Jornal Expresso Diário, www.asimbituba.com.br, www.deolhonomar.com.br; www.surfpro.com.br; www.2bsurf.blogspot.com; www.praiadavila.com.br; www.ondasdosul.com.br; www.gosurf.com.br; www.waves.com.br; www.imbitubaonline.com; www.camerasurf.com.br; www.zimbanet.com.br, www.clubesurf.com.br, NA REMADA Boletim das ondas Cidade FM e Nas Ondas da Band AM 1010, Tribo Chimbumbal e Fishmen Vídeos, que produz os DVD’s das etapas.

Realização: ASI – Associação de Surf de Imbituba e ASPI – Associação de Surf da Praia de Itapirubá. Supervisão: FECASURF.

Resultados:
Pro/Am
1º - Rafhael Becker / 2º - André Luiz / 3º - Jonas Fernandes / 4º - Riomar Rodrigues

Júnior
1º - Percio Nobrega / 2º - Thayson de Souza / 3º - Victor Borges / 4º - João Carvalho

Mirim
1º - João Paulo / 2º - Percio Nobrega / 3º - Thayson de Souza / 4º - Pedro David

Iniciantes
1º - João Paulo / 2º - Alcides Lopes / 3º - Arthur Bittencourt / 4º - Kim Venancio

Infantil
1º - Alcides Lopes / 2º - Rafael Ferreira / 3º - Carlos Augusto / 4º - Lucas Miguel

Espumeiro
1º - Giovanni Picaski / 2º - Lucas Vicente / 3º - Gabriel Carvalho / 4º - Anderson Junior

Sênior
1º - Fabio Carvalho / 2º - Leandro Elias / 3º - Rodrigo Viudes / 4º - Marcel de Rose
Soul Surf
1º - Alessandro Abreu / 2º - Tiago Ferreira / 3º - Zeca / 4º - Thiago Vieira

Feminino
1º - Fernanda Espindola / 2º - Júlia Sperb / 3º - Ruth Vieira / 4º - Miriam Moretti

Expression Session
Riomar Rodrigues

quinta-feira, setembro 25, 2008

ASI realiza 3ª etapa nesse fim-de-semana...

Cartaz da 3ª etapa do Circuito Imbitubense de Surf. Foto: Reprodução.


A ASI - Associação de Surf de Imbituba realiza o Town & Country Eduardo Surf Show, apresentado pela Fundação Municipal de Esportes, Skull Surf Boards e Blocos Darshan, nos dias 27 e 28 de setembro, na praia de Itapirubá. O evento contas ainda com o apoio da Mormaii, Tools e Hotline.

WCT 2008 - Esta etapa e a próxima serão importantíssimas para os atletas, pois definirão o atleta Imbitubense que participará do WCT 2008, caso Imbituba tenha direito à vaga.


O ranking imbitubense após duas etapas é o seguinte:

1710 pts - Carybean Heleodoro
1182 pts - Fábio Carvalho
1086 pts - Jonas "Tatuira" Fernandes
1000 pts - Leandro "Banana" Elias
914 pts - Victor Borges
712 pts - Carlos Santos
615 pts - Daniel Pedreira
565 pts - Leonardo "Bodão" Vieira
564 pts - Riomar "Kiko" Rodrigues

OBS: Quem ainda não se filiou, deve fazê-lo até antes do inicio da 3ª etapa, ou seja, 26 de setembro de 2008.

Estarão em disputa 9 categorias: Espumeiro (até 10 anos), Infantil (até 12 anos), Iniciantes (até 14 anos), Mirim (até 16 anos), Junior (até 18 anos), Soul Surf (livre p/ Free Surf), Sênior (acima de 28 anos), Feminino (aberto), Pro/Am (aberto) e Expression Session (atletas inscritos no evento).

Na categoria PRO/AM o Campeão leva R$ 500,00 e 01 Bloco Darshan; o Vice-campeão: R$ 300,00; o 3º e 4º colocados recebem R$ 100,00 em dinheiro. Para os campeões das demais categorias tem mais 5 blocos DARSHAN. E para aqueles que gostam de Super Manobras, tem um Bloco Darshan shapeado pela Skull para a Expression Session. Os quatro primeiros colocados em cada categoria receberão kit’s dos nossos apoiadores e troféus. É SHOW DE PREMIAÇÃO GALERA!!!

ATENÇÃO PARA AS INSCRIÇÕES!!!: Inscrições até 25 de setembro (quinta-feira), as 16:00 horas, através da conta bancária da Associação de Surf de Imbituba (BESC – Ag. 0072 – CC. nº 014.578-3).
CONFIRME sua inscrição até as 18 hs do dia 25 de setembro através: 1º) recibo de depósito pelo fone/fax: (48) 3255-2414, com nome e categoria que irá participar; ou 2º) entregue uma cópia do recibo de depósito, com nome e a categoria que participará, na Tática Informática (com Jander – fone: (48) 8431-2008) ou e-mail:
janderpc@terra.com.br.

VALOR DAS INSCRIÇÕES: Pro/Am (R$ 60,00), Espumeiro (R$ 30,00), e demais categorias (R$ 40,00). Atleta filiado tem 20% de desconto na inscrição(com exceção da Pro/Am).

Inscrições e informações pelo site WWW.ASIMBITUBA.COM.BR

Esta 3ª etapa do Circuito Imbitubense Pro/Am 2008 tem Patrocínio da Town & Country, Eduardo Skate Surf Shop e Fundação Municipal de Esportes de Imbituba; Co-patrocínio da Skull SurfBoards e Darshan Foam; Apoio da Mormaii, Hot Line, Tools, Manga Wax, Tática Informática, Skill Idiomas, Academia Corpo e Arte e Praia Hotel Imbituba; Cobertura e Divulgação: Jornal O Popular, Jornal Expresso Diário, www.asimbituba.com.br, www.deolhonomar.com.br; www.surfpro.com.br; www.2bsurf.blogspot.com; www.praiadavila.com.br; www.ondasdosul.com.br; www.gosurf.com.br; www.waves.com.br; www.imbitubaonline.com; www.camerasurf.com.br; www.zimbanet.com.br, www.clubesurf.com.br, NA REMADA Boletim das ondas Cidade FM e Nas Ondas da Band AM 1010, Tribo Chimbumbal e Fishmen Vídeos, que produz os DVD’s das etapas. Realização: ASI – Associação de Surf de Imbituba e ASPI – Associação de Surf da Praia de Itapirubá. Supervisão: FECASURF.

Aloha,

Beda Batista
2BSurf

quarta-feira, setembro 17, 2008

Orgulho de Pai...

Clara Batista, ao lado de Fábio Carvalho, recebendo a premiação pelo 3º lugar no Surf Estudantil 2008. Orgulho de qualquer pai surfista. Foto: Beda Batista/2BSurf.
Ter um(a) filho(a) surfista é, por si só, para qualquer pai surfista, um enorme motivo de orgulho.

Imagine então ver sua filha participar de um campeonato de surf, por iniciativa própria, sem pressão alguma da sua parte? É ainda mais prazeroso.

Se além disso, a sua filha chegar às finais, você certamente estará nas nuvens!

Foi assim que me senti durante o I Surf Estudantil, realizado em Imbituba, no último mês de junho. A competição que envolve as escolas municipais, foi realizada em comemoração aos 50 anos de emancipação do município. Nos anos de 2005 a 2007 o surf tinha sido incluído nos jogos estudantis de Imbituba, o JEIMB. Contudo, como o surf não pontuava na somatória final por equipes, alguns professores de visão retrógrada não incentivavam os garotos e garotas a participar. Dessa forma, a partir desse ano o surf passou a figurar de forma independente no calendário de eventos municipal.

Minha filha Clara, que surfa há um ano, resolveu participar desse evento e eu fiz a minha parte. Agitei a inscrição, roupa de borracha e prancha. Tudo conforme manda o figurino.

Ela queria participar da categoria espumeiro, contudo consegui convencê-la que seria melhor participar da categoria feminina, pois ela surfaria apenas com as meninas.

No dia do evento, acordamos cedo e fomos para praia para fazer um treino antes da competição.

Eu observei que ela estava nervosa, embora tentasse disfarçar. Tentei acalmá-la e dei a maior força explicando que apesar de tudo era apenas uma competição. E que independente do resultado o maior astral era curtir a participação e a vibração do momento.

Ela ficou ainda mais apreensiva, quando viu que competiria com garotas mais velhas e experientes. E eu mais uma vez disse que bateria se ganha na água.
Não deu outra. Na bateria com as meninas mais velhas, as garotas usaram uma tática errada, indo para o outside no momento em que a maré estava enchendo e as ondas não abriam. Clara ficou no inside, ganhando e liderando toda a bateria.

Na bateria final, ela chegou a liderar, mas acabou na terceira posição.
Ou seja, uma participação para deixar qualquer pai, mais que orgulhoso.

E é assim que me sinto, muito mais que orgulhoso. Parabéns minha filha, eu te amo.


Aloha,


Beda Batista
2BSurf

Retorno ao universo blogueiro

Bem amigos, depois de quase 2 meses sem postar absolutamente nada, estou de volta cheio de gás.
O motivo principal para esta ausência virtual foi uma reviravolta inesperada na minha vida profissional.
De qualquer maneira, umas férias mais do que merecidas após longos 10 anos de trabalhos ininterruptos fazem bem a qualquer mortal.
Embora não tenha faltado assunto, faltou motivação para escrever.
Estou de volta ao outside, e pronto pra remar na maior da série.

aloha,

Beda Batista
2B Surf

terça-feira, julho 22, 2008

A Ilha vai parar...

Cartaz do evento para proteção do Canto do Gravatá. Foto: Reprodução.


Recebi e-mail do meu amigo Máurio Borges, pedindo a divulgação da mobilização que acontecerá no próximo fim-de-semana em Floripa. A causa é mais do que nobre. É a tentativa de preservar um dos únicos santuários da ilha ainda intacto.
Apenas para esclarecer as coisas para quem não conhece o assunto: Acontece que enquanto prefeito da Capital Catarinense, Edison Andrino, permitiu a alteração do plano diretor ilhéu, a qual mudou a categoria de Área de Preservação Permanente da Praia Mole e Canto do Gravatá. Dessa forma, alguns anos mais tarde, ou seja atualmente, um grande conglomerado de empresários "comprou" a área e pretende construir mais uma "mega-empreendimento" em um lugar de beleza ímpar catarinense, como aconteceu no Santinho, na Brava e em outros recantos desse litoral tão belo e sem lei. Compareça e participe desse evento para proteger o nosso meio-ambiente de mais um crime.

"No próximo dia 27 de julho, domingo, venha conferir um evento de surfe, música e conscientização ambiental. O costão direito da praia mole, também conhecido como Canto do Gravatá, corre o risco de ter sua paisagem descaracterizada por um empreendimento imobiliário. Empresários pretendem construir naquela bela área.

Assim, foi criado um movimento social com a participação da comunidade da Lagoa da Conceição denominado S.O.S. GRAVATÁ, que busca lutar pela preservação desse patrimônio de Florianópolis.

Convide seus amigos e venha prestigiar e acompanhar o encontro com vários tops do surfe catarinense, assistir o show da banda local Dazaranha e participar de uma caminhada ecológica até a Prainha do Gravatá.

O encontro acontece a partir das 10h00 na Praia Mole (em caso de chuva o evento será transferido para o fim de semana seguinte). A sua presença é fundamental..."

Aloha,
Beda Batista
2B Surf

terça-feira, julho 15, 2008

Mick "Fire" incendeia...



É bem verdade que o "careca" esse ano veio com tudo e parece rumar para mais um recorde mundial, sacaneando os top 10 que vêm brigando pelo segundo lugar. Embora, não precise provar mais nada a alguém, nem ter qualquer obrigação contratual em se manter no circuito mundial, Kelly Slater, parece não ter motivação maior do que vencer eventos. Em 2008, como se não bastasse ganhar os eventos, o cara tem uma baita ajuda divina. Quando não ganha, ou é desclassificado, seus adversários diretos caem em seguida, como ocorreu em Teahupoo. Ou seja, não avançam. Portanto, não o ameaçam.

O "velhinho" mostra que experiência e maturidade contam muito na hora de estender a carreira vitoriosa e alcançar a longevidade esportiva, inimaginável há alguns anos atrás. Ainda mais quando se vêm da Flórida, que tradicionalmente não oferece boas condições de ondas. Imagine se ele fosse Californiano ou Hawaiano.

Mas só pra lembrar que o páreo é duro no WCT, e os top 10 devem estar se mordendo, dá uma conferida nesse vídeo, que não tem nada de Slater, mostrando o "galego" quebrando em umas sessions alucinantes no quintal de casa, a Goldcoast.
Aproveita e confere quanto tempo Mick Fanning, brinca de corrida com o lip na primeira e na última onda.

Como diriam os Ilhéus: "É côsa dí lôco, ôôô istepô!!!"

Aloha,

Beda Batista
2B Surf

terça-feira, julho 08, 2008

Invernada quente na Ilha...

Cartaz do J'Bay Surférias 2008. Foto: Reprodução.

No próximo dia 31 de julho rola no Cinema do CIC, o J'Bay Surférias 2008, sessão de 06 filmes apresentados em apenas um dia, na Ilha de Santa Catarina.
Máurio Borges, surfista, surf-repórter, comunicador e promoter de eventos irados, ligados ao esporte, traz 06 novos filmes, sendo 02 lançamentos nacionais.
Confira abaixo a programação:
14h00 – Indo.Doc – Documentário.
15h00 – Season – Performance.
16h00 – HB Soul – Documentário.
20h00 – Freesurfer – Performance.
21h15 – Somewhere – Performance.
22h30 – Twenty Thousand One Hundred Sixty Seconds – Performance.
Para conferir os filmes que serão apresentados no período da tarde, basta levar até uma loja J’Bay um agasalho (moletom, blusa, cobertor) em bom estado, e trocar por um ingresso. A peça que você doar será encaminhada para uma instituição de caridade.
Nas apresentações noturnas, o ingresso custa R$ 15,00, com desconto de R$ 5,00, para os antecipados que podem ser adquiridos também na rede de lojas J’Bay a partir do dia 15 de julho. Na compra do ingresso antecipado você leva uma parafina Pacific Waves na faixa.
Em cada sessão haverá sorteio de brindes (camisetas, bonés, acessórios) oferecidos pelas marcas: Lanho, Rip Curl, Hot Buttered, Pacific Waves e Hurley, além de diversos dvds dos filmes Season e Freesurfer a onda virtual e os demais vídeos que serão apresentados.
Essas sessões garantem um inverno quente em Floripa, os aficcionados não podem perder.

aloha,

Beda Batista
2B Surf

Descubra você também...

Quem não assitiu não pode perder. É pura cultura e história catarinenses aliadas a uma generosa dose de surf, em um pico de ondas excelentes, no extremo sul da ilha de Santa Catarina.
Com a produção de uma grande amiga, Gilca Motta, e pesquisa, roteiro e direção do surfista local, Carlos Portella, DESCOBRINDO A BARRA SUL é uma jóia lapidada em tempos de ondas cada vez mais crowd.
Tire meia hora, ou quinze minutos para assistir cada um dos vídeos, relaxe na cadeira e curta.
A viagem vale à pena.

Descobrindo a Barra Sul - Parte I

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=25906&channel=47

Descobrindo a Barra Sul - Parte II

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=26571&channel=47

Aloha,

Beda Batista
2B Surf

sábado, julho 05, 2008

Festiv'Alma é a valorização da cultura Surf

O surf vai dar o tom no inverno brasileiro. Na próxima semana, de 9 a 12 de julho, rola no Pavilhão da Bienal do Ibirapuera, em São Paulo, o Festiv'Alma 2008.


O Festival reúne o que de melhor acontece no surf. Música, Cinema, Arte e Cultura totalmente surf. Realmente não dá para perder. Mais informações acesse: www.festivalma.com.br
Aloha,
Beda Batista
2B Surf

domingo, junho 29, 2008

Simples, mas Perfeito!


Esse texto foi publicado pelo Gustavo Otto, do Surf4ever, e traduz o que os verdadeiros surfistas de alma sentem após uma sessão de surf. Independente do mar estar clássico, ou ter surfado a onda da vida, agradecer pela graça de poder deslizar sobre as ondas deveria ser obrigatório para todos nós felizardos humanos. Leia e pense nisso.

Quantas reflexões solitárias podem ser feitas numa sessão de surf? Foto: Reprodução Wavetoon

"FAZENDO ISSO

Fim de tarde
Caminho até a praia
Céu nublado, uma brisa leve de Sul
Mar gelado, ondas fechantes, não muito grande
Quase ninguém por perto
Enquanto me alongo ao lado da prancha
Preocupações mundanas
Angústias humanas
Bato as palmas pra tirar a areia
Respiro fundo, fechando os olhos
PENSO ATÉ QUANDO PODEREI FAZER ISSO
O cheiro da parafina
O barulho inconfundível
Volto à Terra e me levanto
Peço a proteção e entro
Tudo parece automático
Mas nunca é igual
Não é uma queda inesquecível
Séries na cabeça, remada puxada, algumas vacas
Uma ou outra abrindo
Reflexões solitárias sentado lá atrás, esperando
Começa a escurecer
Saideira meia-boca
Tiro a cordinha e me viro para o mar
Agradeço e concluo
PIOR SERIA SE NÃO FIZESSE MAIS ISSO.
Gustavo Otto"

Aloha,

Beda Batista
2BSurf

sábado, junho 14, 2008

Eu indico...

Motaury Porto na sua última viagem pela Costa Rica. Fotos: Motaury Porto.

Fiquei duas semanas sem atualizar o blog. Os últimos quinze dias foram uma verdadeira provação para mim. E graças ao bom Deus, estou conseguindo superar cada obstáculo e seguir em frente, com minha vida, meus projetos e planos.
Hoje, navegando pela grande rede, encontrei o blog de um cara que é exemplo de humildade e carisma. Fomos apresentados pelo Máurio Borges, numa dessas magníficas exibições cinematográficas do SurfAgosto, e ficamos amigos, dividindo inclusive algumas sessões de surf aqui na Praia da Vila, em Imbituba-SC.
O Surfoto é o blog do Motaury Porto. Exímio Fotógrafo que dispensa apresentações aos surfistas. Atuou na extinta Inside, com fotos alucinantes dos mais variados picos de surf do mundo todo. Porto, que também assina a coluna Muitas Águas no site Waves, entra também para o mundo dos blogueiros/surfistas ou seria surfistas/blogueiros? Enfim, unindo arte fotográfica e arte surfística, Motaury Porto traz a mais pura essência da união dessas atividades aos leitores, temperando os textos com muita experiência de estrada e de vida.
Por isso, Eu indico...
Bem-vindo ao outside Motaury,

aloha,

Beda Batista
2B Surf

sexta-feira, maio 30, 2008

ASI realiza workshop

Icaro Cavalheiro ministra workshop em Imbituba, na 2ª etapa do Circuito Imbitubense. Foto: Site Inema.

A Associação de Surf de Imbituba realiza neste final de semana, dias 31 e primeiro de junho, a segunda etapa do Circuito Imbitubense de Surf Pro/Am 2008 na Praia da Vila. O circuito que recebe atletas de toda a região sul, além de surfistas de outros estados, contará com a ilustre presença do árbitro de surf do WCT - World Championship Tour, Icaro Cavalheiro, o qual vem agregar ainda mais valor ao circuito, atuando como Head Judge.
Icaro que há sete anos faz parte do quadro de árbitros da ASP (Associação de Surf Profissional) sendo um dos maiores nomes do julgamento de eventos do WCT e WQS está de férias das competições internacionais, aproveitando este período para repassar um pouco de sua experiência aos novos juízes locais e às associações de surf.
Na ocasião, o catarinense Cavalheiro realizará um workshop onde abordará vários temas relacionados às competições e julgamentos de maneira simples e direcionada à juízes, atletas e público em geral. O evento será realizado sábado, dia 31 de maio no Imbituba Praia Hotel a partir das 20:30h, a entrada será um quilo de alimento não perecível. Os alimentos arrecadados serão doados pela ASI à uma entidade carente (a definir) de Imbituba.
O workshop será realizado pela Associação de Surf de Imbituba e conta com o apoio do Imbituba Praia Hotel e da Rádio Cidade - 103.7 fm.
Beda Batista
2B Surf

sexta-feira, maio 23, 2008

O surf é um esporte caro...

Uma onda dessas merece um simples toco de terceira mão? Ou é preciso uma pranchinha ideal para se dar bem? Foto: Fonte desconhecida.

Quanto custa o esporte?

Essa pergunta não sai da minha cabeça há muito tempo. Estive pensando muito sobre o assunto e gostaria de compartilhar alguns pontos que são relevantes para poder explicar.
No entanto, gostaria de voltar uns 20 anos no tempo e lembrar de como as coisas eram quando eu comecei a surfar. Algumas pessoas se identificarão imediatamente com os fatos que apontarei, outras, mais novas, certamente acharão graça e não terão a mínima idéia de como as coisas eram realmente.
Lembro da primeira prancha que comprei, ah como ela era linda, uma prancha da Litoral Sul, nas cores amarela e laranja. Comprada de um amigo já falecido com pagamento parcelado em algumas vezes através de um compromisso de fio de bigode, embora, eu nem tivesse ao menos sinal de bigode, pois tinha apenas 13 anos de idade. Aquela prancha era a “minha” prancha que estava pagando com o meu esforço e suor. Porém a bendita precisava de uns reparos e como eu estava fissurado para entrar na água, acabei emprestando do cunhado de outro amigo uma Surfline quebrada e remendada no meio e tão pesada quanto uma bigorna. Aquela Surfline pintada de um vermelho tosco, a fim de esconder o enorme remendo, foi a primeira experiência que tive dentro do esporte e foi nela que dropei os primeiros caixotes que quebravam na Castelinho e Araçá. Foi com esse mesmo toco que peguei a primeira parede da vida, também no Castelinho. Naquela época roupa de borracha era coisa para poucos felizardos ou abastados. No máximo uma lycra para espantar o frio causado pelo gélido vento sul no auge do inverno. E podem ter certeza, foi uma época feliz, em que curtíamos uma longa caminhada pelo caminho da granja para chegar à Praia do Porto e aproveitar aqueles finais de semana frios dos anos 80. Quantas caronas de carroça nós ganhamos e ficávamos radiantes? Apesar da demora do bichinho que a tracionava, era uma maneira de economizarmos algum trocado, energia para o surfe e para a longa volta para casa. Algumas vezes arriscávamos uma pernada até a Praia D’água a fim de conferir as ondas que víamos marchando lá fora. Geralmente pegávamos altas ondas com no máximo 05 ou 06 cabeças na água.
Para arriscar um banho na Ribanceira, aí só mesmo de monareta, caloi-cross ou barra circular (quem podia, podia) que era a “power bike” da época.
Resumindo, surfar para um garoto de 13 anos, em qualquer um dos picos acima, era uma verdadeira aventura, sem contar o frio de rachar taquara verde.
Mas foi através dessas vivências que pudemos dar valor às pequenas coisas que íamos adquirindo com muito esforço e sacrifício. Lembro da minha primeira roupa de borracha que comprei do Walter “Tate” Pacheco, um long jonh preto com amarelo, que mais parecia uma carga de algodão, depois de molhar parecia pesar uma tonelada. O zíper estava detonado e precisava usar uma segurança para fechá-lo. Eu ficava rezando para aparecer alguém quando estava entrando e saindo da água para poder abrir ou fechar a maldita segurança.

Surf Trip de 1980 à Praia do Rosa. Não era qualquer um que podia se dar ao luxo de uma barca dessas. Foto: Frame de um Super 8mm. Ângelo Possenti.

Hoje, olhando e relembrando essas pequenas coisas tenho certeza que tudo aquilo e todas aquelas roubadas em que nos metíamos valeram a pena e foram um ótimo alicerce para o espírito e para o caráter de todos que as vivenciaram.
Nesses 20 anos muita coisa mudou dentro do surfe. O esporte foi reconhecido e se expandiu pelos quatro cantos do Brasil e do mundo, mas os produtos surfwear, apesar da grande massa consumidora, continuam com preços que beiram o inacreditável, para padrões brasileiros. O que em muitos casos impossibilita às novas gerações de se aventurarem no surfe.
Senão vejamos:
Uma prancha nova não sai por menos de R$ 600,00 (seiscentos reais);
Uma capa para prancha custa no mínimo R$ 100,00 (cem reais);
Uma cordinha custa em torno de R$ 70,00;
Uma roupa de borracha (long jonh) custa no mínimo R$ 400,00.

Ou seja, se um garoto hoje quiser se iniciar no mundo do esporte deverá desembolsar, vamos arredondar para facilitar as coisas, a pequena bagatela de R$ 1.200,00 (hum mil e duzentos reais). E gostaria de ressaltar ainda, que isto é apenas para praticar o esporte. Se o garoto quiser se vestir com a moda surfwear pode preparar o bolso, pois a fatura será muito mais alta. Parece pouco? Pergunte a qualquer garoto de 14 ou 15 anos se ele dispõe dessa quantia para investir inicialmente em um esporte.

Quiver de responsa. Quantos garotos podem ter um desses? Foto: ASP Tostee/Covered Images.
Enquanto no futebol qualquer moleque pode iniciar nos campos de várzea correndo descalço atrás de uma “pelota”, feita até de meias, no surfe a realidade é bem diferente. Claro, que há opções mais em conta, e dentro das inúmeras possibilidades, existem as pranchas e roupas de segunda mão. E essa, “infelizmente” é a realidade Brasileira. Começar com produtos de segunda ou terceira mãos.
Para mim a impressão que dá é que o mercado surfe brasileiro está trilhando um caminho contrário na busca do desenvolvimento de base, elitizando os praticantes através de preços que a grande maioria da população não pode pagar. A diversidade de marcas e produtos ao invés de baixar os preços nivelou-o por cima. Enquanto isso, na Austrália, que vive outra realidade econômica, a molecada continua praticando desde a infância o esporte número um do país, o surfe. E os preços estão dentro da real possibilidade de compra dos iniciantes, sem produtos de segunda ou terceira.
Enquanto isso, para nós, “canarinhos”, o surf é um esporte caro.
Aloha,

Beda Batista
2BSurf

quarta-feira, maio 14, 2008

É aí que mora o perigo...

Paulo Gracindo foi o melhor intérprete da classe política com o seu imortal "Odorico Paraguaçú". Foto: Reprodução.


Desde moleque sempre fui vidrado pelo surf. Lembro claramente de um dia de sol radiante, eu tinha uns 5 ou 6 anos de idade, mais ou menos, e meu pai me levou à praia. Meu pai não era muito de praia, acredito que por ser marinheiro ele não tinha muito saco pra andar na beira da praia. Mas, sempre que eu e minhas irmãs pedíamos ele nos levava. Eu, pelo contrário adorava o mar. Naquele dia a água era transparente, de um verde esmeralda lindo. No canto da Praia da Vila, eu mergulhava e nadava com alguns amigos. De repente vi um objeto que nunca tinha percebido no mar. Ela veio em minha direção deslizando sobre uma onda até a beira da praia. Não sabia bem o que era aquilo, mas fiquei impressionado com a visão. Era uma prancha verde, com as bordas amarelas. Fiquei vidrado nela. Peguei a prancha meio sem saber o que fazer. A poucos metros dali um galego cabeludo vinha nadando atrás da prancha. Quando levantou entreguei a prancha ao cabeludo e ele deu um sorriso, agradecendo em seguida. Dois anos depois conheci pessoalmente o cara, era o Cacá, um dos melhores surfistas que Imbituba já teve e é o falecido pai do Jatyr Berasaluce, outro ótimo surfista Imbitubense, que atualmente está quebrando no circuito europeu.
Jatyr Berasaluce entocado nas Maldivas. Semente do saudoso Cacá. Foto: Juan Fernández.
Daquele dia em diante passei a observar o movimento dos cabeludos dentro d'água, coisa que não percebia anteriormente. Naquela época não havia compromisso com nada, além de deslizar sobre as ondas. Somente 6 anos depois fui oficialmente apresentado ao surf. Com pranchas de isopor de alguns amigos, comecei a dar as minhas primeiras braçadas. A minha primeira prancha, que comprei com as minhas economias laborais - por ser de família humilde comecei a trabalhar aos oito anos e ao contrário do que hoje prega o direito da criança e do adolescente, não precisei parar de estudar, nem tampouco larguei os estudos, pelo contrário desde cedo tive a consciência do valor de cada coisa adquirida com suor do meu esforço - foi adquirida no verão de 1988. Era uma Litoral Sul, feita pelo Mézo, surfista e shaper de Imbituba, nas cores amarela e laranja. Era o meu sonho que se materializava. Antes disso já devorava tudo o que dissesse respeito ao surf. Revistas, encartes, fotos, adesivos (quem não tinha adesivos no vidro do quarto estava completamente por fora do movimento). Dessa forma, devorava tudo o que estivesse ligado ao surf. De lá para cá se passaram vinte anos, desde a minha primeira parede surfada no Castelinho, com uma surfline quebrada no meio e pintada de um vermelho tosco. Ninguém viu essa onda, eu estava sozinho na praia e a minha frustração foi tamanha. Afinal, até aquele dia eu dropava reto os caixotões do Castelinho e da Pedra Ferro. Mas, a felicidade foi tão grande em fazer a minha primeira parede que a frustração passou no caminho de casa. A partir daquele dia, me senti um surfista de verdade, no alto dos meus “treze anos”. E aquele espírito descompromissado de outrora ainda permeava o sonho de qualquer garoto, inclusive o meu.

Muita coisa aconteceu nesses vinte anos, não apenas na minha vida. Estudos, carreira, família, obrigações do dia-a-dia que o fazem esquecer até dos sonhos de moleque. Mas, dentro d'água nada disso importa, é só você e a prancha sintonizados com o mar. Não há meio termo, ou você está ligado naquele exato momento do "take off" que descortina um leque infinito de oportunidades, imaginação e curtição ou vai ficar boiando o banho todo.
O surf como um todo também sofreu mutações que podem ser atribuídas ao tempo e à tenra maturidade alcançada. O surf esporte que era tão marginalizado está atualmente nas revistas não especializadas, nos jornais, na televisão e na mídia em geral, sendo apresentado como um esporte saudável e, conseqüentemente praticado por cada vez mais pessoas de outros meios.
Ainda falta muito para o surf alcançar o status ideal, tanto como esporte, como meio de sobrevivência para os atletas, treinadores, árbitros de surf, enfim o pessoal que está diretamente ligado ao esporte. Mas, acredito que já enterramos parte daquele velho estigma de esporte de drogados e alienados. Já temos posições bem definidas sobre o que queremos. Muito embora, não tenhamos ainda nos unido de forma convincente para coibir inúmeras barbáries realizadas contra o meio-ambiente, especificamente, no que diz respeito ao ambiente marinho, no qual passamos a maior parte do tempo em busca da onda perfeita.
A sociedade parece que acordou e conseguiu visualizar a qualidade de vida que está ligada ao surf e o movimento financeiro que o surf pode realizar, seja através do turismo, da realização de eventos, e, principalmente, da indústria ligada ao esporte.
Já “somos” uma classe pensante (?) e em ano de eleição é bom ficarmos ligados nas “promessas salvadoras” de um futuro melhor apresentadas por pregos que aparecem nas praias, sujando de areia seus sapatos lustrados e molhando as barras das calças com água salgada. Os Odoricos Paraguaçús rondam também as praias, fazendo promessas como aquelas proferidas pelo prefeito de Sucupira.
É aí que mora o perigo...
aloha,
Beda Batista
2B Surf