segunda-feira, novembro 05, 2007

A Vila é show...


Agradeço à todos pela enxurrada de acessos e peço desculpas por não ter atualizado antes, mas os motivos foram tantos que não vou descrever aqui. Após três dias de muito trabalho, vamos às atualizações do blog.
Resumo do fim-de-semana:

Dia lindo de sol na sexta-feira, mas nada de onda pro WCT Brasil 2007. Foto: Beda Batista/2B Surf.

Na sexta-feira, Dia de Finados e feriado nacional, apesar da expectativa de todos, mais uma vez as previsões não se concretizaram e a Vila amanheceu como uma lagoa. Apesar do sol, o vento sul que soprou no dia anterior virou para sudoeste e "deitou" ainda mais o mar, que havia esboçado uma pequena reação. O evento ficou paralisado pelo quarto dia consecutivo e não rolou nenhuma bateria. Um colunista famoso do estado que sofre de um distúrbio grave - dor de cotovelo - perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado e fez uma série de reclamações, na maior emissora do estado, sobre as condições das ondas da Praia da Vila e da falta do que fazer em Imbituba. Para azar dele, a Vila nunca decepciona em eventos de surf e ele morderia a língua no dia seguinte.


Multidão invada a Praia da Vila, em Imbituba (SC), para assistir de perto o HANG LOOSE SANTA CATARINA PRO. Foto: Beda Batista/2BSurf.

No sábado o dia amanheceu cinzento e com um leve vento leste soprando. Na primeira chamada, às 07:00 horas, as ondas começaram a reagir e uma nova chamada foi marcada para 10:00 horas. Na segunda chamada os atletas em reunião com o Diretor de Prova do HANG LOOSE SANTA CATARINA PRO, Xandi Fontes, decidiram por mais uma chamada ao meio dia, pois, segundo os atletas, as condições não eram ideais. Nos bastidores a galera local já havia informado que à tarde as ondas já estariam "no ponto" para dar início à prova. Não deu outra. Ao meio-dia, Netuno e São Pedro em combinação, mandaram liberar as ondas e o sol, a praia já estava lotada e depois de muita discussão, ficou decidido pelo início da competição a partir das 14:00 horas. Exatamente às 14:15 horas tocou a tão aguardada sirene do HANG LOOSE SANTA CATARINA PRO e foi inciado o maior evento de surf da América Latina, com ondas de 1,5 metros (5 pés). Essa tarde certamente entrará para a história do circuito mundial de surf. Nove baterias da primeira fase foram disputadas na tarde de sábado e mais de 12.000 pessoas, que aproveitaram o feriadão de Finados, invadiram Imbituba e disputaram um lugar na areia para assistir de perto os surfistas da elite da ASP, na melhor onda do Brasil.
Dos 10 surfistas brasileiros que caíram na água 03, Rodrigo "Pedra" Dornelles, Willian Cardoso e Renato Galvão, avançaram direto à terceira fase.

Fábio Carvalho fazendo história no HANG LOOSE SANTA CATARINA PRO. Foto: Aleko Stergiou.

Contudo, o ponto alto do dia e que ficará gravado na memória de todos que estiveram na Vila foi a nona bateria, em que o surfista local Fábio Carvalho, convidado pela Prefeitura Municipal de Imbituba, enfrentou o norte-americano octacampeão do mundo, Kelly Slater e o autraliano Kai Otton. Quando o nome de Fabinho foi anunciado pelo locutor do evento a praia toda aplaudiu e gritou o nome do melhor e mais carismático surfista que Imbituba já teve. Na sequência foi a vez do ídolo mundial, o careca mais famoso do mundo do surf, Kelly Slater que foi ovacionado de uma maneira jamais vista no tour. Esses dois momentos foram realmente de arrepiar.

Na água Kelly mostrou porque é considerado um fenômeno e quebrou a bateria arrancando um 9,4 numa esquerda em que mandou quatro pauladas e não deixou dúvidas. Faturou a bateria e garantiu a vaga na terceira fase. Kai Otton ficou em segundo e Fábio Carvalho em terceiro, ambos indo para a repescagem.
Antes disso, Mick Fanning que lidera o circuito e busca garantir o título no Brasil, fez a lição de casa na oitava bateria e também avançou à terceira fase.
No domingo o mar estava ainda melhor com o vento sul fraco e as sete baterias restantes da primeira rodada foram para a água na primeira hora da manhã. O vento sul apertou por volta das 10:00 horas, mas as ondas permaneciam com 1,5 metros e o cronograma foi sendo seguido.
O aussie Taj Burrow que pode roubar a cena e faturar o título de Mick Fanning, não brincou em serviço e garantiu vaga no terceiro round da competição.
Dos oito brasileiros que disputaram o restante das baterias da primeira fase apenas os cariocas Raoni Monteiro e Léo Neves além do catarinense Neco Padaratz avançaram direto à terceira rodada.
A repescagem entrou na água com o mar já em transformação, começando a ficar mexido em virtude do vento sul que começou a soprar com mais intensidade. Foram disputadas apenas seis baterias da segunda fase e apenas o catarinense Marco Polo se deu bem garanindo vaga na terceira fase. Os catarinenses Guga Arruda, Fábio Carvalho e Diego Rosa, o paraibano Fábio Gouveia e o carioca Simão Romão que liderava a bateria e no finalzinho cometeu uma interferência boba sobre o norte-americano Taylor Knox, deram adeus ao HANG LOOSE SANTA CATARINA PRO.
Hoje o mar amanheceu com 2,5 metros (8 pés) e continua crescendo. O canal já fechou diversas vezes e o pessoal do Salva Surf está trabalhando duro para colocar os surfistas no outside.
As baterias restantes da repescagem já foram para água e mais três brasileiros garantiram a permanência na competição. O paranaense Jihad Khodr despachou o sul-africano Royden Brison, o cearense Heitor Alves mandou para casa o norte-americano Cris Ward, e Adriano de Souza, o Mineirinho, despachou o paranaense Peterson Rosa. O Brasil conta com nove atletas na terceira fase buscando o título do maior evento de surf da América Latina, que está acontecendo aqui na Praia da Vila, em Imbituba (SC).
Embora o prazo de encerramento da etapa seja dia 07 de novembro, é bem provável que o evento seja finalizado amanhã dia 06, pelas ótimas condições da VILA IRADA.
Para finalizar vai um recado que a galera na praia me pediu que colocasse: "Cala a boca CACAU".
Beda Batista
2B Surf

4 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, para quem estava aqui o domingo foi inesquecivel. Boas ondas na Vila, de bom tamanho, formação muito boa logo pela manhã e regular no restante do dia. O sol e a multidão que estiveram presentes serviram para dar ainda mais brilho a etapa brasileira do WCT!
Esse cara que criticou o evento por ele não ser na Vila, esta convidado no proximo ano a vir para ca curtir uma praia de dia na Vila e uma social forte na Praia do Rosa, onde a maioria dos tops estão hospedados, e onde estão rolando altas festas com otimo astral e muita mulher bonita, que é o que o povo gosta! Sera que esse cara gosta disso? Parece que não!

Pra finalizar, se o evento fosse na ilha, com esse swell provavelmente viria pra Vila. Agora é torcer pro nordeste não bater muito forte a noite, pra amanhã finalizar o evento com altas ondas e chave de ouro!
Vibrações Positivas!

Mc Fly disse...

Pois é, infelizmente a Villa é assim - pra agonia e desespero do Cacau - mostra todo o potencial na hora certa. Foi um grande prazer participar mais uma vez desta festa do surf mundial. Deixo aqui também meus agradecimentos pela sempre hospitalidade deste colunista.. Um grande abraço e boas ondas!!!
PS. Beda... + 1 x... o Cacau vai ter que nos engolir!!!

Maurio Borges disse...

O que foi aquilo no fim de tarde de sábado... Alguém aí já algo igual ou parecido?

Máurio Borges

Surf4ever disse...

BIG MONDAY!!! Vila bombando!!!
Só pude ir hoje (segunda) aí e vi show de surf, cabeça d'água, swell se apresentou!!! Nem Mundaka nem Teahupoo se apresentaram esse ano com a pressão que podem. A Vila nessa segunda se apresentou!
Abraço,
Gustavo