sexta-feira, maio 09, 2008

Quebranbo a cabeça...

Malik Joyeaux num "imenso salão quebra crânio", em Teahupoo, Tahiti. Foto: XXL Billabong 2004.

Enquanto lá no Tahiti Mr. Slater e os top 44 esperam o swell para entrar na água, disputando o Billabong Pro Tahiti 2008, válido pela terceira etapa do circuito mundial, na temida bancada de Teahupoo - ou "Pico dos Crânios Quebrados" - por aqui a galera "quebra a cabeça" para saber se vai poder surfar.

Pois é, começou no último dia 1º e se estende até o dia 15 de julho a safra da Tainha.

Como todos os anos ocorriam, desde que os surfistas começaram a aparecer em número cada vez maior nas praias do litoral Sul Brasileiro, briga entre pescadores e surfistas, com diversas histórias surreais de verdadeiras praças, ou melhor, "praias de guerra", a FECASURF - Federação Catarinense de Surf resolveu desde o ano 2002 seguir o exemplo implantado em Imbituba em meados dos anos 90 e instituir o sistema de bandeiras.
O sistema de bandeiras garante tranquilidade para pescadores e surfistas no litoral catarinense. Foto: Beda Batista/2B Surf.

Dessa forma, ocorreu uma padronização nas praias catarinenses, respeitando o período de pesca desse peixe maravilhoso, que a maioria dos surfistas também gosta de saborear, na qual é utilizada bandeiras de duas cores. Branca e Azul. Quando você chegar em algum pico Catarinense e ver altas ondas rolando e ninguém na água, desconfie. Provavelmente estará hasteada a bandeira BRANCA, você não deve entrar na água ou converse antes com os pescadores locais para verificar se há a possibilidade de mudar a bandeira.

A bandeira AZUL indica surf livre, ou seja, está liberado para você cair na água e fazer a cabeça.

A ASI - Associação de Surf de Imbituba vêm utilizando o sistema de bandeiras na Praia da Vila há mais de 15 anos e desde a sua implantação o resultado foi o melhor possível. Contudo, na Praia da Vila, as cores são diferentes das utilizadas pela FECASURF. A Bandeira BRANCA indica SURF LIVRE. Enquanto a Bandeira VERMELHA indica NÃO SURF. Fique ligado para respeitar os pescadores e evitar problemas.
Você já viu muitas barcas de surf. Essa é a verdadeira barca da pesca. Foto: Beda Batista/2B Surf.
Lógico que sempre há o pessoal do contra, mas como diz aquele velho ditado do meio surfístico: "Respeite para ser respeitado".

E cá entre nós, depois de um bom surf, nada melhor do que reunir os amigos e fazer aquela Tainha escalada na brasa. Fala Sério...
Aloha,
Beda Batista
2B Surf

2 comentários:

Eduardo Rosa disse...

Beda

Dá uma olhada neste link: http://www.leeanncurren.com/P_Gallery.htm . Talvez já tenhas ouvido falar dela, mas como fui e sou fã da linha espetacular e perfeita do surf do pai dela, achei que irias gostar também. Ela vai incomodar muito ainda. Deveriam convida-la para aparecer no próximo WCT.
Abraço

Anônimo disse...

порно извращения малолеток http://free-3x.com/ видео онлайн школьные лесби free-3x.com/ все порно видео малолеток онлайн [url=http://free-3x.com/]free-3x.com[/url]